Subida do desemprego aumenta os casos de depressão

Fonte de Imagem: Adobe Stock

Homens são os mais afetados, mas foi nos tempos da troika, que as consultas por depressão nos centros de saúde aumentaram mas, depois de a economia dar sinais de recuperação, diminuíram…

Quando o desemprego dispara, a consequência é que as consultas por depressão nos centros de saúde aumentam. Há uma correlação entre os novos casos de depressão e a taxa de desemprego, que é significativa sobretudo no caso dos homens, indicam os dados que têm sido reportados nos últimos anos ao Instituto Nacional de Saúde.

A reação à perda de emprego pode suscitar diferentes reações, dependendo da experiência de vida, do modo de pensar e de encarar as adversidades, mas também do número de anos passados no cargo perdido e do efeito surpresa da notícia.

Quando o desemprego acontece, o medo, a vergonha, a culpa e até a sensação de perda de identidade pessoal podem assaltar quem se vê obrigado a iniciar uma nova etapa da sua vida profissional e social.

A primeira regra para superar esta fase é manter a autoestima e a autoconfiança robustas. Passo a passo, é preciso aprender como consegui-lo de uma maneira mais rápida, eficiente e sustentável. Como escapar à frustração e transformar um momento difícil numa oportunidade para mudar a sua vida?

Reconhecer que a depressão não é uma condição que desaparece por si só e que certamente não é sinal de fraqueza é uma necessidade e é algo que tem que se tornar cada vez mais real para o sexo masculino.
No Centro de Ajuda, esta realidade é levada em conta, já que no leque de pessoas atendidas constam tanto homens, como mulheres. Como tal, se identificou algum dos sintomas na sua vida, não perca mais tempo e procure-nos para um atendimento.
Ligue-nos para a nossa linha de atendimento gratuito 24h: 218 368 008 ou pelo WhatsApp: 918 617 038.

Fonte: público.pt; sapo.pt

 

Envie-nos a sua mensagem

Contactos

  • 218 368 008

  • apoio@saindodadepressao.pt

  • Rua Dr. José Espírito Santo, Nº 36
    Chelas, Lisboa