Coronavírus aumenta o uso de remédios para depressão, ansiedade e insónia

Fonte de Imagem: Adobe Stock

A saúde está, definitivamente, na ribalta, mas não só devido ao covid-19, sendo que também a saúde mental tem sido francamente afetada

Com toda a certeza, a pandemia do novo coronavírus trouxe o caos para a maioria das pessoas. Mexeu, principalmente, com a saúde mental da população. Com efeito, também houve um aumento no uso de remédios para depressão, ansiedade e insónia.

De acordo com um estudo americano, cresceu em 21% as prescrições para medicamentos do tipo. Os dados são da Express Scripts, uma organização de gerenciamento de benefícios de farmácias.

O aumento foi registado entre 16 de fevereiro e 15 de março, com pico neste dia, quando o novo coronavírus foi declarado uma pandemia. Da mesma forma, o maior aumento foi entre os medicamentos anti-ansiedade: em 34,1%.

Como ter paz?

Sem dúvida, o mundo vive um momento extremamente delicado. A quarentena instalada em todos os países tem gerado ou acentuado uma série de problemas que nem mesmo remédios conseguem atenuar.

“A ciência ainda não encontrou a cura para a depressão e nós sabemos que esse problema deve ser tratado no campo espiritual. Por não conhecerem o lado espiritual, eles estão procurando encontrar um remédio”, comenta o Bispo Eduardo Ribeiro, coordenador das atividades do Grupo da Saúde no Brasil.

Já em Portugal, o combate contra a depressão tem sido realizado em várias vertentes, sendo levada a cabo pelo Centro de Ajuda. Milhares de pessoas já deram o seu depoimento de recuperação total da doença. O tratamento é importante de modo a que a depressão não se arraste e se agrave. Se os sintomas não forem reconhecidos como fazendo parte de uma doença, a avaliação negativa feita pelos outros tenderá a acentuar a fraca imagem pessoal e a reduzida autoestima.

O suicídio é uma possibilidade que não deve ser esquecida, especialmente diante da pandemia vivida e o tratamento é essencial para reduzir esse risco e permitir a recuperação. Venha receber a ajuda de que tanto necessita. Ligue-nos para a nossa linha de atendimento gratuito 24h: 218 368 008 ou pelo whatsApp: 918 617 038

 

Fonte: Universal.org

Envie-nos a sua mensagem

Contactos

  • 218 368 008

  • apoio@saindodadepressao.pt

  • Rua Dr. José Espírito Santo, Nº 36
    Chelas, Lisboa