“Chorava sem motivo aparente e não tinha vontade de viver”

“Tinha a vida destruída em todas as áreas: na área financeira tinha deixado os estudos com o intuito de trabalhar e ser independente, num local onde não era realizada, valorizada e não tinha qualquer perspetiva futura de estabilidade; na saúde surgiu um problema na pele chamado eczema atípico, que levava à formação de manchas vermelhas e descamadas na pele na zona da cara, pescoço e dobras dos braços, que causavam muita comichão, desfiguravam-me como mulher e impediam-me de me cuidar como gostaria. Para além disso, causava-me muita vergonha e complexos, uma vez que trabalhava ao balcão diante do público e o meu uniforme tinha que ser diferente dos demais para tentar tapar o problema e não se agravar.”

Doença incurável

“Era seguida na dermatologia e os médicos diziam que se tratava de uma doença incurável e que teria que conviver com ela para o resto da vida e ir aplicando os cremes e comprimidos com cortisona receitados e que teria fases melhores e outras piores. Na área familiar, nunca tinha tido uma base, os meus pais separaram-se e isso gerou dentro de mim uma mágoa do meu pai, nunca mais querendo saber nada dele. Mas, o maior problema era interior, o qual, devido a todos estes me levou a ser uma jovem sem objetivos, vazia e com uma tristeza enorme dentro de mim, ao ponto de chorar sem motivo aparente e não ter mais vontade de viver. Tentava preencher esse vazio procurando encontrar a felicidade na vida sentimental junto de alguém, nas amizades e no tabaco, sendo sempre mal sucedida.”

A ajuda necessária

“Para pôr um fim a todo o sofrimento, lembrei-me de tudo o que era falado no Centro de Ajuda e sendo acompanhada e pondo em prática os ensinamentos, com o tempo e a ação da minha crença e entrega, fui vendo a transformação em todos os aspetos. Fui curada do problema de pele; retomei os estudos e estou de momento a frequentar uma licenciatura que concilio com trabalho por minha cont. Procurei o meu pai após seis anos de afastamento, perdoei-o, pedi-lhe perdão e hoje temos uma relação próxima de pai e filha. Sobretudo, o meu interior foi renovado, pois hoje tenho vontade de lutar, de viver, paz interior, alegria e o equilíbrio.”

Sónia Lopes

2019-02-28T15:39:55+00:00